Revista Der Spiegel – Ed. 39: “Me beija! Entrevista exclusiva com Tokio Hotel”

0 Flares 0 Flares ×

Confira a matéria publicada na edição 39 da Revista Spiegel, onde conta detalhes sobre o clipe do primeiro single do Tokio Hotel “Love Who Loves You Back!!

bill Cantor da banda Tokio Hotel durante as gravações do novo clipe em Los Angeles. comenta como foi  a sensação de ter sido “estuprado” com a língua. Eles foram estrelas adolescentes de uma cidadezinha chamada Magdeburgo. Depois do seu grande sucesso fugiram para Los Angeles. O que eles fazem hoje em dia?
Bill beija. Sujeito, predicado, frase simples. Mas a coisa mesmo é complicada. “Eu nunca beijei ninguém na frente das câmeras“, diz Bill “Eu sou muito tímido“.
Durante a primeira cena do novo clipe em Los Angeles: Bill Kaulitz senta no meio do sofá, ao lado direito uma morena, ao lado esquerdo uma loira, atrás dele uma ruiva. E por todos os lados garotos, pessoas bonitas seminuas. Todos muito próximos e se beijando.
Segunda cena: Bill caminha num corredor, fica preso no meio de duas mulheres que estão “juntas” e então toma uma nos braços. E pelas laterais do clipe, novamente , mais pessoas seminuas que se beijam.
Terceira cena: Parecida com as outras.

Um pouco antes da quarta cena, Bill senta na cadeira e conta como isso tudo foi estranho no começo e ele conta que foi como se tivesse sido estuprado por diversas línguas. Mas agora que depois se acostumou com isso e a sua inibição desapareceu. Bill usa roupas coladas e um suspensório. Ele está sem camisa e fica na frente de uma piscina de hotel antiga, sem água, tudo em ruínas e as cores estão desbotadas. Competições olímpicas já foram realizadas nesse cenário em 1932. Na quarta cena aparecem mulheres seminuas no chão da piscina que se agarram. Bill observa isso e diz “Um pouquinho mais de pele não faria mal, temos que ver seios“. Love Who Loves You Back é o nome do primeiro single do novo álbum com o qual Tokio Hotel mostrará que está de volta. Na semana seguinte será lançado o álbum Kings Of Suburbia para todo o mundo.

Os garotos cresceram e a sua gravadora diz que eles são corajosos, heróis que sabem muito bem que nenhum artista deve sumir nem mesmo por 5 meses no mundo musical, quem dirá 5 anos. Mas o Tokio Hotel é quem escreve as próprias regras! Uma vez eles tiveram o mundo nas mãos e estão prontos para repetir o feito. Com músicas 100% autenticas e a maioria foi até produzida pelos garotos.

foto 14 Der SpiegelO que todo mundo percebeu: Tokio Hotel não soa mais como Tokio Hotel e a banda foi um ícone de pop rock alemão, hoje em dia eles são mais uma banda pop e escrevem as músicas somente em inglês, algumas músicas lentas acompanhadas pelo piano e a voz gravíssima do cantor. Suas novas músicas são eletrônicas, você pode dançar ao som delas; é uma cultura de clubes internacionais! A música Love Who Loves You Back é uma música que não leva o amor muito a sério, segundo Bill. “Algumas vezes temos que ter aquilo que precisamos e isso não precisa ser de cara o maior amor da sua vida. Nenhuma pessoa gosta de ficar sozinha: então escolha alguém que te ame de volta! Apesar de tudo eu ainda acredito no grande amor.”

Os caras do Tokio Hotel são as super estrelas alemãs que venderam mundialmente mais de 7 milhões de discos , em 68 países eles receberam platina e já reuniram 500.000 fãs na frente da torre Eiffel. Na verdade, eles não foram só odiados na Alemanha, mas o fato é que o ódio foi mais expressado que o amor. Há quatro anos Bill e Tom se mudaram para Los Angeles. Bill diz que eles “fugiram” do assédio. Eles moravam em uma vila em Hamburgo, uma “prisão bonita”. Durante 24 horas por dia eram rodeados de seguranças e muros altos. Os fãs sempre estavam nas portas e se sentavam perto de uma faixa de segurança como se estivessem no zoológico. Eles comemoraram seus 21 anos na Alemanha. Suas cuecas e fotos foram roubadas. “Eu me senti estuprado” afirma Bill. “Eu cuspi no chão pois a nossa própria casa me parecia estranha.” diz Tom. Depois do assalto eles nunca mais passaram uma noite sequer na Vila. Durante quatro meses eles se hospedaram no Grand Hotel Heiligendamm e depois voltaram com um jato privado para Los Angeles.

A banda queria realmente uma pausa de todo esse assédio. Pausa de repórteres que escreviam coisas sobre suas roupas, e sua aparência no geral. Não existe artigo nenhum sobre a banda que não tenha as palavras “aliens”, “estranhos”, “seres andróginos”, “mangás” e como sempre a pergunta “Será que o Bill é gay?”. Na maioria dos casos a aparência faz com que o artista seja muito mais famoso. Lady Gaga e Madonna aparentavam ser crianças normais, fofas e com um olhar inocente. Muito depois é que elas viraram figuras de arte. Os caras do Tokio Hotel nunca precisaram mudar seu estilo. Eles já pareciam estrelas quando moravam em Loitsche (com 700 moradores). Com nove anos, Bill já pintava seu cabelo e usava maquiagem. Tom já tinha seu rastafári. Os outros alunos sempre olhavam e seus professores sempre falavam “desse jeito ninguém deve aparecer na aula”. Bill disse em uma entrevista que seria pior se as pessoas não tivessem falado deles. Ele conta que durante sua época de escola, os garotos escreveram as primeiras músicas, se apresentavam em festas estaduais. Durante aquela época, a banda se chamava “Black Questionmark”. Logo depois que Georg e Gustav entraram para a banda e eles alteraram o nome para da banda para “Devilish” pois  sarcasticamente um jornal os agradeceu pelo som “diabólico”. Bill se apresentou no programa “Star Search” pelo qual foi apoiado por seu irmão Tom, mas infelizmente foi eliminado, para sua sorte, um produtor visitou um concerto da banda no bar Gröninger e dois anos depois eles já tinham um contrato assinado na Universal. A revista Bravo os fez famosos e até o New York Times os colocavam na capa. Seu primeiro single foi intitulado “Durch den Monsun” que foi um grande sucesso internacional. Nos EUA eles já foram comparados com Nena e até com os Beatles. Eles ganharam prêmio após prêmio sem pausa devido ao seu grande sucesso.

foto 15 Der SpiegelEm um vídeo Bill aos 18 anos dizia que não sabia mais como era fazer compras então foi a um supermercado nos EUA, andou pelos corredores procurando papel higiênico e doces. Ele ficou irritado pois teve que escanear tudo o que ele comprou. “Hey, eu acho isso hilário! Ninguém no caixa pra te encher o saco. Isso é o máximo!“. Apesar de virarem estrelas quando ainda eram adolescentes o Tokio Hotel nunca foi uma banda teen típica. Felizmente eles nunca foram marionetes como Britney Spears que teve que ficar careca para mostrar pro mundo “Hey, sou eu quem decido o que eu faço com a minha vida”. Eles tinham seu próprio som, suas próprias letras. Perfil: estranhos, Fãs: até crianças gostam de pop, Mensagem clara: seja você mesmo, viva cada segundo, viva o seu sonho! Tokio Hotel foi um sucesso milionário. E como eles cresceram fora da Alemanha? Dois dias após as gravações do novo vídeo eles deram uma entrevista para a Spiegel. E pela primeira vez em muito tempo os quatro estavam novamente unidos. Ponto de encontro: SoHo House, um clube exclusivo no Sunset Boulevard em Hollywood. Bill e Tom são integrantes em todos os clubes SoHo ao redor do mundo. Isso custa 1400 dólares por ano. Para maiores de 27 anos custa 2800 dólares. “Eu gosto de clubes pois você pode ficar lá sem ser interrompido.” diz Tom. “Eu gosto do fato de ninguém poder fazer fotografias aqui. Você dirige direto para o estacionamento e não precisa andar pela rua. É um ótimo esconderijo.”

“O fato do Tokio Hotel estar de volta é foda” – segundo Gustav. Georg diz que parece ontem a última vez que eles se apresentaram. Eles bebem chá frio e são muito atraentes, como sempre. Georg usa uma calça preta e blusa branca, Gustav usa um short jeans, Tom usa Baggy Jeans e um sweat com furos , Bill usa Buffalos com plataformas, calça estampada, suspensório e uma blusa branca transparente. Bill e Tom não pensam muito antes de responder a uma pergunta. Tom faz seus comentários bobos e todos riem e ainda completa: “Se eu não fosse cantor, seria um ator pornô, uma coisa mais criativa onde se pode pintar usando um outro pincel“. Quando Bill e Tom se mudaram para Los Angeles não se ouvia mais falar da banda.

Bill: “Nós acabamos perdendo a nossa força, queríamos uma pausa musical pois não tínhamos mais nada sobre o que escrever. Eu sabia que se continuássemos na mesma o novo álbum seria uma merda“.
Sonja: “A banda iria acabar então?“
Bill: “Não. Mas eu acho que teríamos feito um álbum sem sentido e planejado. Um álbum que é só bom não seria bom o suficiente pra mim. Muito melhor fazer uma pausa e depois voltar com tudo. Os produtores se assustaram e disseram que cometeríamos um suicídio social, mas nós fizemos a escolha“.
Eles queriam apenas viver um pouco. Mudaram de casa, a decoraram , compraram panelas e faziam compras. Foram a praia, saíram com os cães, compraram café no Starbucks, foram ao cinema. Ir no cinema na Alemanha seria assim segundo o Bill: “Eu ligaria pro assistente que ligaria pro segurança e eles teriam que planejar cada passo. Quando queríamos ver um filme teríamos que alugar o cinema completo. E essas pequenas coisas acabam com qualquer um”. No aniversário de 20 anos dos gêmeos eles alugaram um parque de diversão completo (Heide Park) e andaram o dia todo na montanha-russa. No aniversário de 25 anos eles passaram uns dias com amigos em um Hotel em Palm Springs. Bill procurou o Hotel na internet, com spa e alugou no seu nome.

Mas essa nova vida também não é tão fácil. Segundo Bill, ele teve que esperar horas em uma fila para buscar um documento. “Onde está meu assistente pra fazer isso?“. Pela primeira vez eles arrumaram amigos com os quais eles saem e bebem uns drinks. Antes eles não podiam fazer isso. Mas no meio de outras pessoas eles ainda se sentem um pouco estranhos, pois não gostam de small-talk (uma forma rápida de puxar assunto), na verdade, nunca aprenderam como fazer isso. Quando conhecem alguém diferente eles não dizem nada na maioria das vezes. As pessoas perguntam: “O que vocês fazem?” eles respondem “música” e o papo acaba por aqui. “As pessoas nos acham estranhos” diz Bill. Nessa nova vida eles também encontraram um som novo, uma inspiração nova, que segundo Bill é a vida em si: “sair, beber algo.. isso é muito importante. Fazemos o que queremos“. Eles saem muito pois é a primeira vez que podem fazer isso. “Ninguém me reconhece” diz Bill. “Eu posso sumir nas boates e sair bêbado de lá sem medo que alguém tire uma foto minha“. As gravações foram uma festa: todas as músicas foram gravadas numa casa em Hollywood Hills onde os garotos faziam festa e música. Muitas vezes cansados e até bêbados, até o nascer do sol. Tão livre como em Los Angeles eles nunca se sentiram, diz Bill.

Em uma matéria feita há 3 anos, os gêmeos afirmam:

Bill: “Esse é o máximo de liberdade que temos. Se eu quiser mais tenho que me mudar pra Índia“.
Tom: “E ainda vamos fazer isso…”
Bill: “Só com a mochila nas costas”
Tom: “Eu venderia tudo que tenho”
Bill: “Isso sim seria uma aventura de verdade”
Tom: “Isso seria uma coisa nova. Mas eu me conheço muito bem: não levaria dinheiro nenhum senão alugaria um quarto de Hotel e perderia a aventura”

Mas um plano concreto os garotos ainda não tem. No começo de Outubro eles se apresentarão no programa alemão Wetten, dass ..? mas a pergunta é o que eles ainda querem lá?

Fonte: Street Team França
Tradução: Tokio Hotel Brasil Support & Tokio Hotel BR