Entrevista Best Hit USA : Tóquio [Japão] – Tradução

0 Flares 0 Flares ×

Entrevistador: Sejam Bem Vindos Tokio Hotel.
Todos: Muito Obrigado.
Entrevistador: Muito bem, estão ainda só a começar aqui.
Todos: Certo.
Entrevistador: Entre outras coisas, venderam 7 milhões de cópias… são já um grande grupo e já ganharam muitos prêmios. Qual o prémio especial, de uma atuação na MTV?
Bill: Sabes,quando os fãs podem votar. Ganhamos sempre porque temos mesmo os melhores fãs do mundo. Ficam loucos quando disto se trata e estamos muito gratos por ser assim.
Tom: Creio que temos quase 90 prêmios e estamos orgulhosos de todos eles..É muito bom, sim.
Entrevistador: A Alemanha tem uma tradição? Música techno, álbuns de rock, de reggae, dos anos 80, tiveram o Bowie… tiveram algum êxito. Isto antes da vossa banda… Têm algumas destas influencias?
Bill: Creio que a nossa única influência é sermos muito diferentes. Ele (Gustav) gosta de metal e eu de coisas muito diferentes… Eu gosto da música dos anos 80, pop. Ele (Tom) ouve hip hop,
creio que a nossa inspiração é simplesmente… somos quatro, somos muito diferentes e nós nunca fazemos versões de canções, assim que entramos na sala de ensaios começamos logo a fazer música, a escrever as nossas letras, as nossas próprias canções ,por isso quando se trata da nossa música, tenho sempre uma visão muito clara daquilo que queremos fazer.
Entrevistador: Tenho-me perguntado e ouvido.. . é muito futuristas mas ao mesmo tempo muito retro… Eu gosto do glamour do Rock dos anos 60 e 70. Vi um pouco da sombra desse glamour… Como disseste é uma combinação de quatro estilos diferentes.
Tom: Realmete novo. O último álbum foi um pouco inspirado na ficção cientifica, muito futurista, filmes de ficção científica e tudo isso, é assim um pouco deste disco..o Humanoid.
Bill: Gosto muito de filmes de ficção científica, interessam-me muito estas coisas.
Entrevistador: Escreves desde muito pequeno, desde o tempo da escola.
Bill: O Tom começámos com 7 anos, conheces a Nena?
Entrevistador: Nina Hagen?
Bill: Não, Nena, da famosa canção”99 Red Baloons” Conheces a canção? [Entrevistador: Nena! Sim] Certo, Eu estava a ver um concerto na televisão. Tinha uns 6 ou 7 anos e disse: “Quero fazer exatamente o mesmo”. Quero estar num palco, quero atuar para muitas pessoas e coisas assim, foi assim que começámos.
Entrevistador: O que escrevias?
Bill: Oh.. Eram muito más. Quando me lembro fico com muita vergonha. Foi apenas o começo.
Tom: Foi só o começo. Fiz os meus primeiros acordes de guitarra e começámos a escrever canções. Foi muito simples e não muito bom, mas fizemos o melhor que conseguimos.
Bill Eu tinha um teclado e carregávamos em alguns botões para fazer o baixo e a bateria.
Bill: Sabes para nós foi emocionante. Porque, depois da escola, íamos directamente para a sala de ensaios, queríamos tocar ao vivo e ir a bares tocar, e agora estamos em Tóquio, é inacreditável.
Entrevistador: Como eram as vossas atuações? Gostavam de tocar à frente do público?
Bill: Sim, para nós… Penso que para o público foi estranho porque éramos muito novos, tínhamos 12 ou 13 anos quando começamos a tocar.
Tom: Tocávamos ao vivo em bares e as outras bandas tinha 25, 27 quase 30 anos. E nós tínhamos 12 ou 13 e tocávamos nos mesmos bares.
Entrevistador: Vamos ver o vídeo.
(Vídeo “Darkside of the Sun”)
Entrevistador: Quando se converteu num grande êxito? Como começou?
Bill: Darkside of the sun?
Entrevistador: Sim. Foi um grande êxito?
Bill: Sím, este foi o último single.
Tom: Não foi um êxito na rádio.
Bill: Não, não foi um êxito na rádio porque na Europa as rádios nunca tocam a nossa música, é engraçado.
Entrevistador: Como pode ser engraçado?
Bill: O que é engraçado? Sim, é engraçado porque começámos muito cedo e no início todos me diziam que a minha voz era demasiado infantil para passar na rádio, então fizemos tudo sem a rádio, só com a televisão, a internet, e isso.
Entrevistador: Agora tocam muitas.
Bill Agora sim, em alguns países, mas não em todo o lado. Na Alemanha, o nosso país Natal, Eles nunca passam a nossa música na rádio.
Bill: Não sei porquê. Talvez devesses falar com eles. Liga-lhes.
Entrevistador: A rádio é muito importante.
Tom: Sim, completamente. A rádio é importante, mas estamos muito orgulhosos do que conseguimos sem ela. Isto porque a rádio é tão importante para a indústria da música e para vender álbuns e tudo. Estamos mesmo muito orgulhosos do que conseguimos fazer sem ela.
Entrevistador: É obvio, 99% das músicas que saem hoje em dia são ouvidas na rádio
Tom: Nós acabámos por faze-los com videoclips, internet e isso tudo.
Entrevistador: Formaram novos tipos na internet
Tom: A internet sempre foi…
Entrevistador: Só mais uma coisa, uma pergunta importante…quando se vende 7 milhões de álbuns, é-se realmente grande… os vossos objectivos são assim muito grandes?
Bill: Para nós, sempre tivemos o objectivo de vir a Tóquio,visitar o Japão. Então agora, é outro momento excitante porque passámos por tanta coisa, estivemos em tantos países, vendemos tantos álbuns e isto tudo… A nossa história é maravilhosa
Entrevistador: Obrigado.
Todos:Muito Obrigado
Entrevistador: Gute Reise. (Boa Viagem)
Todos: Certo!

Fonte X
Gry Kaulitz

13.11 Bolonha, Itália

15.11 Marselha, França

16.11 Nancy, França

18.11 Berlim, Alemanha

__________________________________________
(+) VEJA TODOS OS SHOWS DA TURNÊ